viva-bicho-81

Viva Bicho

viva-bicho

Viva Bicho

Publicidade Posts

tmw-telecom

TMW Telecom

Na capital, seminário trata do aumento de casos de suicídio, automutilação e violência contra a mulher

A abertura do evento, na manhã desta quina-feira (29), em Florianópolis, foi feita pela ministra Damares Alves.

Na capital, seminário trata do aumento de casos de suicídio, automutilação e violência contra a mulher
(Foto: Andrea Leonora/SC Portais)

A cada 45 minutos ocorre um tipo específico de morte no Brasil. Não é por dengue, gripes, febre amarela ou sarampo, tampouco por cardiopatias, câncer ou acidentes automobilísticos. Essas mortes são por suicídio, uma epidemia silenciosa que coloca o Brasil na oitava posição do mundo em registros. Não é só. O Brasil também se destaca nos índices de automutilação e de violência contra a mulher, desde a psicológica até o feminicídio. Estes são os assuntos em debate no Seminário Regional de Promoção e Defesa da Cidadania, promovido pela União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), aberto agora pela manhã e com encerramento previsto para as 15 horas.

Mais dois dados são alarmantes: a cada 90 minutos, uma mulher é violentada no Brasil e, a cada dia, 14 milhões de jovens e adolescentes se automutilam, prática também conhecida como automutilação não suicida. Trata-se de infligir dor ou danos superficiais ao próprio corpo, mas não tem a intenção de causar morte.

O seminário acontece no Auditório Antonieta de Barros, da Assembleia Legislativa, e reúne representantes não só de Santa Catarina, mas também do Paraná e do Rio Grande do Sul. Além disso, também participam técnicos dos ministérios da Justiça, Cidadania, Saúde, Educação, Direitos Humanos, Conselho Nacional de Justiça e Conselho Nacional do Ministério Público. Conforme explicou o presidente da Unale, o deputado estadual catarinense Kennedy Nunes (PSD), são esses técnicos que vão se reunir e definir as principais propostas colhidas nas cinco regiões do país. Com base nesse material, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) vai desenvolver uma política pública sobre os temas, a ser implementada nacionalmente.

O mesmo evento já aconteceu nas regiões Centroeste, em Brasília, e Norte, em Manaus. Depois de Santa Catarina serão realizados mais dois, nas regiões Sudeste e Nordeste, Rio de Janeiro e Pernambuco, respectivamente. O material compilado nas cinco regiões será entregue à FGV durante a Conferência Nacional da Unale, na Bahia. “É impressionante como tem entidades, igrejas, órgãos governamentais, terceiro setor fazendo de tudo para ajudar de alguma forma para baixar o número de ocorrências. Só que é como se fosse uma orquestra sem partitura e cada músico tocando a sua música. Agora estamos escrevendo uma partitura única para que todos toquem a mesma música em defesa da vida”, comparou Kennedy Nunes.

Publicidade Posts

Publicidade Posts

Compartilhe isso
Comentários

Olá, deixe seu comentário para Na capital, seminário trata do aumento de casos de suicídio, automutilação e violência contra a mulher

Enviando Comentário Fechar :/