viva-bicho-81

Viva Bicho

viva-bicho

Viva Bicho

Publicidade Posts

tmw-telecom

TMW Telecom

O que levar em conta na hora de acionar meu seguro

Tem dúvidas sobre quando acionar o seguro do seu carro? Acesse a matéria e tenha essa e outras respostas sobre seguros.

O que levar em conta na hora de acionar meu seguro
Crédito da Imagem: Pixabay

Possuir um carro usado sem seguro é um risco muito grande que o proprietário assume. No entanto, quem possui um seguro também deve ter o bom senso de saber quais momentos são apropriados para usá-lo. Pois o seguro até pode ser ideal para a cobertura de danos ao seu carro, mas nem sempre pode sair em conta, já que também há a franquia.

E, dependendo da marca e do modelo do carro (um Hyundai Hb20 ou um Chevrolet Onix, por exemplo), o seguro pode acabar saindo mais caro que a franquia. Saiba agora, então, o que levar em conta na hora de acionar o seguro do seu veículo.

Em casos de pequenos danos

O termo franquia, que usamos anteriormente no texto, trata-se de uma quantia que é paga quando a seguradora precisa realizar algum reparo no carro. A questão é que, em muitos casos, a franquia pode ser muito alta e contratá-la pode lhe custar bastante.

Se você bateu de leve o automóvel ou se alguém bateu em sua traseira e poucas estruturas foram danificadas, talvez não seja interessante acionar a franquia. Isso porque o percentual a ser gasto provavelmente será menor do que o valor que a franquia cobre.

Em casos em que o carro sofra danos pequenos, como lanterna ou vidro quebrado, não é indicado solicitar reparação no seguro, pois a franquia pode acabar sendo maior que o conserto e você, consequentemente, acabará pagando mais do que se fosse direto para a oficina.

Por essas e outras que é importante sempre saber em quanto que vai ficar a franquia contratada e fazer uma análise de quando ela será necessária.

Em casos de acidentes provocados por outra pessoa

Nesses casos você pode ficar um pouco mais tranquilo. Arcará com as despesas a pessoa que tenha provocado o acidente, que felizmente não foi você. Se o causador do acidente tiver seguro, é o dele que será acionado e não o seu.

Independentemente disso, é recomendado que você informe a sua seguradora sobre o ocorrido, mas o acidente não precisa ser registrado.

Em casos de sinistros gerados por você

Aqui a situação muda, pois como você foi o causador do sinistro, terá que arcar com todos os danos causados pelo mesmo. Se os prejuízos foram pequenos e o conserto tanto do seu carro como do outro veículo tiver um baixo custo, vale a pena comparar em quanto que ficará a franquia para evitar registrar o sinistro junto à seguradora.

Se, no entanto, o acidente acabou provocando estragos consideráveis, então será preciso registrar um sinistro perante a seguradora.

Garantia de terceiros

O que poucos motoristas sabem é que, ao acionar o seguro para um terceiro, a franquia para o conserto não é cobrada. Por isso, se o causador do acidente estiver coberto, não se preocupe. Você não precisará arcar com a despesa do conserto.

Em geral, a mesma cobertura oferecida aos segurados é disponibilizada aos terceiros. Ou seja, uma vez que o veículo esteja segurado, o reparo pode ser realizado de forma imediata após a realização da vistoria e a aprovação por parte da seguradora.

Por outro lado, caso o condutor responsável pelo acidente de trânsito não esteja segurado, uma das medidas que a vítima poderá adotar é utilizar a cobertura de sua apólice para o conserto do carro mediante o pagamento da franquia, podendo buscar o ressarcimento do valor diretamente do responsável causador do ato.

No entanto, é importante ressaltar que, nestes casos, você somente poderá dar quitação do valor relativo à franquia, não podendo ser cobrado o valor total. Dessa forma, a seguradora pode buscar pela recuperação do valor despendido com o conserto do veículo.

O ideal, portanto, é que ao acionar o seguro, a vítima informe à seguradora todos os dados que possui para identificar o causador dos danos.

Quando usar o seguro DPVAT

Caso o sinistro tenha causado lesões graves ou leves em alguma pessoa, informe o que ocorreu à sua seguradora. Grande parte dos seguros cobre danos a outras pessoas. Se o seguro não possuir esse tipo de cobertura, você tem a possibilidade de ir atrás do DPVAT, o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres.

O seguro é obrigatório para todos os motoristas e é pago anualmente junto com a primeira parcela do IPVA ou em Cota Única. O DPVAT cobre até R$ 2,7 mil em despesas médicas e R$ 13,5 mil em casos de falecimento ou invalidez do acidentado. Mas busque recordar sempre que o DPVAT não é capaz de cobrir danos materiais causados nos veículos.

Por que não é bom ficar acionando o seguro o tempo todo

Primeiro porque o seguro pode acabar custando mais se acionado sem necessidade. Em segundo lugar, em quanto mais sinistros você se envolve, mais pontos perde perante a seguradora (ainda mais se for um carro usado há bastante tempo).

Esses “pontos” aos quais nos referimos, pra quem não sabe, são como se fossem bônus que o segurado tem e que podem se converter em descontos na renovação do seguro.

O acúmulo de pontos funciona da seguinte forma: quanto maior o tempo que o segurado conseguir se manter sem registar um sinistro sequer, maior se tornará a sua pontuação e, por conseguinte, o desconto também. Por isso que é bom verificar se compensa realmente acionar o seguro.

Portanto, busque sempre pesquisar o valor do reparo e, se esse valor compensar de forma particular, siga por esse caminho.

E quando vale a pena comprar outro carro

Se o seguro do seu veículo começar a ficar caro demais para o seu bolso, talvez seja a hora de considerar comprar um outro carro. Há muitas opções disponíveis no mercado, principalmente de carro usado. Os modelos, quando seminovos, também são bem mais acessíveis, como é o caso do Hyundai Hb20 e do Chevrolet Onix.

Lembre-se sempre que possuir um carro não deve se tornar uma dor de cabeça para você. Pelo contrário, deve ser, sim, uma comodidade no ir e vir e um conforto a mais para você e para toda a sua família.

Ficou com alguma dúvida? consulta os melhores corretores de seguros da região no Guia Empresarial do Notícias In Foco.

Gostou deste post? Compartilhe em suas redes sociais e ajude outras pessoas a saberem detalhes do que se deve levar em conta na hora de acionar um seguro!

Publicidade Posts

Publicidade Posts

Compartilhe isso
Comentários

Olá, deixe seu comentário para O que levar em conta na hora de acionar meu seguro

Enviando Comentário Fechar :/