viva-bicho-81

Viva Bicho

viva-bicho

Viva Bicho

Publicidade Posts

tmw-telecom

TMW Telecom

Sócio de peixaria suspeita de vender salmão roubado é preso

Prisão faz parte da Operação Sashimi que investiga participação de empresários da região no roubo de cargas, principalmente salmão chileno. Mandados foram cumpridos em Palhoça e Paulo Lopes após troca de informações com a Delegacia de Garopaba.

Sócio de peixaria suspeita de vender salmão roubado é preso
Cinco toneladas do pescado foram apreendidas. Peixe estava armazenado de forma inadequada (Foto: Divulgação/PC)

Um empresário foi preso em flagrante no último sábado (10) por posse ilegal de arma de fogo. Nino Azevedo, 55 anos, é um dos sócios da Boutique do Peixe, localizada na marginal da BR-101, em Palhoça. No início do mês, a Divisão de Furtos e Roubos de Cargas (DFRC) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) localizou no estabelecimento parte de uma carga de 22 toneladas de salmão chileno roubada em São Gabriel (RS), em 24 de outubro. A carga estava avaliada em R$ 540 mil.

Após troca de informações com a Delegacia de Polícia de Garopaba, a DFRC cumpriu os mandados e apreendeu cinco toneladas do pescado. O restante, segundo o delegado Osnei de Oliveira, já teria sido comercializado. “É o tipo de carga bastante atrativa e de fácil comércio”, diz.

Ainda de acordo com a polícia, o empresário falsificava as etiquetas que continham os dados do importador original do produto e revendia o salmão a restaurantes e sushi bares da região por um preço atrativo, muito inferior ao praticado pelo mercado. Durante a abordagem, não foram apresentadas notas fiscais de entrada de mercadoria, nem de saídas.

Além da carga de salmão, também foram apreendidos 22 mil dólares em espécie, não declarados, um veículo da marca Jaguar, documentos, a máquina que falsificava as etiquetas e munições de arma de fogo e um carregador de pistola. Em Paulo Lopes, em um galpão, foi apreendido um caminhão frigorífico, segundo a polícia, utilizado pela quadrilha para transportar frações da carga roubada.

A peixaria foi interditada pela Vigilância Sanitária de Palhoça por não possuir licença de funcionamento. De acordo com o órgão, o salmão estava acondicionado de forma inapropriada.

Sócio de peixaria suspeita de vender salmão roubado é preso[Polícia apreendeu documentos, uma pistola .380 com 27 munições intactas e relógios | Foto Divulgação/PC]

Na ocasião, um dos sócios Michel Civeira Xavier, e Fábio Lopes, motorista do caminhão, foram conduzidos à Central de Polícia para prestar depoimento. No último sábado, dando sequência as investigações, a Polícia Civil prendeu o outro sócio do estabelecimento investigado. Com Nino foram apreendidos documentos e uma pistola .380 com 27 munições intactas.

Publicidade Posts

Publicidade Posts

Compartilhe isso
Comentários

Olá, deixe seu comentário para Sócio de peixaria suspeita de vender salmão roubado é preso

Já temos 4 comentário(s). DEIXE O SEU :)
sidnei caponi

sidnei caponi

O pior não é só o crime que ele cometeu , mas a falta de fiscalização dos órgãos que deixaram funcionar este , e outros estabelecimentos que há anos praticam atividades ilícitas sem nenhuma fiscalização, esta butique já existia ha anos como sem fiscalização e alvará será que os responsáveis não estão recebendo por fora para fazer vista grossa ? Ou é só incompetência mesmo .
★★★★★DIA 13.11.18 12h53RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Victor Teixeira

Victor Teixeira

Obrigado pelo seu retorno.
Acho que está na hora de começarmos a prezar nosso idioma, e vossa empresa é FUNDAMENTAL na exposição de textos corretos, já que tivemos 16 anos de total degradação do mesmo.
Estou à disposição.
Falar e escrever errado só consolida a indigência intelectual e decadência de um povo, o qual está perdendo sua soberania!
Saudações!
★★★★★DIA 13.11.18 12h07RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Victor Teixeira

Victor Teixeira

Aviso aos redatores e revisores: "munição" é coletivo, portanto, NÃO SE USA PLURAL.
Quem assim procede É IGNORANTE no idioma, e segue a manada de analfabetos funcionais que invadiu o jornalismo.
Usa-se: balas, cápsulas, projéteis ou outra denominação, mas nunca "MUNIÇÕES".
Agora que está explicado, não poderei mais chamá-los de ignorantes, no futuro, se repetirem esse disparate.
Chamá-los-ei de BURROS, pois só os burros não absorvem conhecimento!
Entenderam?
★☆☆☆☆DIA 13.11.18 11h28RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Thiago Pereira

Thiago Pereira

Vamos ficar atentos aos detalhes ortográficos. Obrigado pela sua audiência e contribuição.

★★★★★DIA 13.11.18 11h58RESPONDER
Victor Teixeira
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/